Você não sabe o que é síntese e muito menos para o que ela serve?

Ainda bem, então, que você chegou até este artigo.

Mas se você acredita ter uma noção do que é uma síntese e pensa ser a mesma coisa que um resumo, vamos logo avisando: são conceitos diferentes.

Pois é. Muita gente confunde. Por isso, é importante entender todas as características para fazer uma síntese correta.

E, claro, para aproveitar todos os benefícios desse gênero textual.

Animado para descobrir? É só avançar no artigo!

O que é uma síntese?

Quando você pensa em síntese, o que vem à sua mente?

Provavelmente, algo breve, uma espécie de resumo, não é mesmo?

E é exatamente sobre isso que se trata.

A ideia da síntese é recapitular pontos importantes de uma obra original. 

Essa obra, por sua vez, pode ser um filme, livro, série, novela, trabalho acadêmico, entre outros.

Síntese de texto

O tipo mais comum de síntese é o textual.

Ele consiste em elaborar um texto corrido e mais curto com a essência do conteúdo primário. 

É como se você lesse este artigo até o final e depois fizesse um texto menor, evidenciando as principais ideais que foram apresentadas aqui.

Entendeu?

Bem, não se preocupe se ainda não tiver tanta clareza. 

Nos próximos tópicos, vamos abordar mais sobre as características da síntese e ensinar como fazer. 

Como se faz uma síntese?

o que e sintese como identificar

A primeira coisa que você deve saber sobre como fazer uma síntese é que ela requer entendimento absoluto da obra original.

É preciso, portanto, ler com atenção e se certificar de que houve perfeita compreensão não só do tema em questão, mas também do ponto de vista do autor.

Se o texto é argumentativo, por exemplo, deve-se avaliar com cuidado a tese apresentada.

Só assim será possível captar e transferir o sentido que foi atribuído ao conteúdo que será sintetizado.

Além de ter atenção nisso, também é fundamental ter responsabilidade na hora de escrever para não reproduzir trechos idênticos, a não ser que haja citação adequada.

Outro ponto importante é a coerência do texto - uma síntese exige raciocínio lógico.

Como identificar uma síntese?

Será que somente com essas particularidades mencionadas sobre a síntese você conseguiria identificá-la?

Difícil, não é mesmo?

Até porque é muito comum confundir a síntese com outros gêneros textuais, como o resumo, por exemplo.

E, acredite, embora tenham similaridades, eles são diferentes. 

Por isso, vale ter atenção ao que diferencia a síntese dos textos descritos a seguir.

Sinopse

Vamos enxergar a sinopse como um primo distante da síntese. Aquele que mora no interior e tem hábitos diferentes.

Isso porque a sinopse, embora seja da mesma família, é um relato bem mais breve do que uma síntese.

Sabe quando você está procurando uma série para assistir e lê a explicação sobre ela?

Aquilo é uma sinopse. Ou seja, uma visão bem superficial da obra, feita apenas para despertar o interesse de quem lê.

Resenha

Se a sinopse é um primo do interior, a resenha é um que mora em outro país. Mais distante ainda.

A diferença da resenha para a síntese, e até mesmo para os outros gêneros, é que ela aceita a inclusão de opiniões.

Quando você elabora uma resenha, portanto, deve apresentar a sua visão sobre a obra original.

Assim, há espaço para falar a respeito do que você acredita e contra-argumentar as ideias do autor.

Como a resenha exige argumentação, ela costuma ser usada com frequência como trabalhos em escolas e universidades.

Qual é a diferença entre síntese e resumo?

Agora, sim, vamos àquele primo que mora no mesmo bairro que a síntese: o resumo.

A distinção entre os dois pode ser mais difícil de entender, mas preste bem atenção.

Ambos reúnem as principais ideias da obra primária, certo?

No entanto, o resumo é mais informal e impessoal. Além disso, costuma ser mais longo e pode até ser composto por várias sínteses.

O resumo é feito, normalmente, para que não seja necessário consultar o conteúdo original.

Sabe quando você prepara um material com as principais informações de um texto que a professora deu para não ter que voltar a ele depois?

Isso é um resumo.

Qual é a diferença entre uma síntese e um fichamento?

Já o fichamento, na escala de primos, também não é tão próximo assim.

A ideia dele é coletar os dados e organizá-los em forma de fichas para que as informações sejam mais fáceis de serem encontradas.

Costuma conter um resumo do texto, o nome do autor e a data em que ele foi publicado.

Passo a passo para elaborar uma síntese

o que e sintese passo a para elaborar uma

Agora que você já está mais familiarizado com a síntese - e com os parentes dela -, podemos avançar ao passo a passo para elaborá-la, certo? Vamos lá!

Leia atentamente

Ler o texto com bastante atenção é a primeira etapa para fazer uma síntese.

Aliás, o ideal é ler várias vezes. Isso porque em cada uma das leituras, você consegue perceber pontos diferentes.

A questão aqui é que é fundamental interpretar o texto original com exatidão.

Sem essa compreensão, a sua síntese não refletirá as ideias da maneira com que elas foram retratadas.

Conecte as ideias

Conectar é o sinônimo de ligar as partes. Nesse caso, as partes são as ideias do seu texto.

Fazer essa relação entre elas é fundamental para que a síntese tenha coerência e uma linha lógica.

Ainda que você opte por apresentar uma ideia por parágrafo, eles precisam fazer sentido entre si.

A dica que cabe aqui é usar os conectivos.

Alguns exemplos são: bem como, mas, ou, por isso, porque, visto que, ainda que, tal qual, desde que, conforme, de forma que, a fim de que, à medida que, quando e outros.

Organize seu texto

Sabe a menção do tópico anterior sobre apresentar ideias por parágrafo? Então, essa é uma maneira de organizar o seu texto.

Não é uma regra, é claro. Mas essa prática pode ajudar na construção da síntese.

O que vale, antes de começar a escrever, é refletir a respeito de todo o conteúdo que você tem em mãos para ser abordado.

Você pode listar, se for mais fácil.

E, então, pensar de que modo e em que lugar você vai apresentar todos os pontos no texto.

Não altere o conteúdo

Se o autor disse uma coisa, você não pode dizer outra.

Lembre-se: não é uma resenha. Então, não há liberdade para contra-argumentar ou expressar o seu ponto de vista.

É preciso respeitar as ideias da obra original.

Isso não quer dizer, porém, que você deva copiar o que foi dito, mas, sim, tomar cuidado na hora de reescrever o texto com as suas próprias palavras.

Não esqueça das normas da ABNT

Você conhece as normas da ABNT? Não?

Então é imprescindível conhecê-la para fazer uma síntese.

As normas da ABNT são regras usadas para padronizar e facilitar a leitura de trabalhos acadêmicos.

Por isso, antes de entregar a sua síntese, confirme se tais regras foram aplicadas.

Dicas para escrever uma boa síntese

o que e sintese dicas para escrever uma bio

Com o passo a passo, você já é capaz de escrever uma síntese. 

Mas, para mandar bem no texto, confira abaixo algumas dicas!

Sublinhe o texto

Quando estiver lendo o texto original, procure sublinhar as frases que mais chamaram a sua atenção.

Certamente, elas são os pontos principais da obra.

Você vai ver que fazer esse exercício enquanto estuda pode facilitar a coleta de informações importantes e que não devem faltar na sua síntese.

Faça anotações e encontre palavras-chave

Além de sublinhar as partes relevantes do texto, vale fazer anotações durante a leitura.

Encontrar as palavras-chave dele também pode ser de grande utilidade.

Isso porque os termos orientam o tema.

Normalmente, as palavras-chave se repetem ou, então, são mencionadas em títulos e subtítulos. Preste atenção!

Reflita sobre o que escreveu no seu esboço

Todo processo de escrita requer que seja feito um esboço. Ou, em outras palavras, um rascunho.

A partir dele, é preciso fazer uma revisão e só depois passar o texto a limpo.

Por isso, após concluir o seu esboço, leia com atenção e veja se o que escreveu está, realmente, condizente com a obra.

Procure ainda encontrar falhas de raciocínio e erros de português.

Use a síntese para estudar e aprender

Por que você decidiu fazer uma síntese? É para um trabalho escolar ou acadêmico? Ou, então, para auxiliar nos seus estudos?

Seja qual for a sua intenção, uma coisa é certa: a síntese é uma ferramenta incrível e grande aliada do aprendizado.

Experimente usá-la e você verá como a assimilação das ideias e dos conteúdos se torna mais simples e rápida.

Conclusão

Ao ler este artigo, você aprendeu o que é síntese e como fazê-la. Também pôde conhecer outros gêneros textuais que são similares.

Vale, então, aprofundar a sua pesquisa a respeito deles. Além disso, é importante desenvolver a sua habilidade de escrita.

Preparamos um artigo sobre como fazer uma boa redação que pode ajudá-lo a aprimorar essa competência. Não deixe de conferir!

Gostou do conteúdo? Então, aproveite o espaço abaixo para deixar o seu comentário.

Inscreva-se no nosso Blog

blog ead unisc
Cursos grátis

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT